Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É Desporto

É Desporto

21 de Julho, 2021

Yukiko Ueno. A primeira estrela de Tóquio-2020

Rui Pedro Silva

Yukiko Ueno

É difícil detetar o momento certo em que algo começa. Seja onde for. Nos Jogos Olímpicos, num evento em que há de facto uma cerimónia de abertura, raras são as vezes em que esse é o verdadeiro início. Basta ver o que acontece em Tóquio, em 2021, na edição de 2020.

A cerimónia de abertura está agendada para 23 de julho. Os calendários apontam todos para 24 de julho como o primeiro dia dos Jogos Olímpicos mas, na verdade, o arranque foi dado a 21, num jogo de softball entre o Japão e a Austrália.

E se o primeiro hino a soar no Japão foi o da Austrália, o verdadeiro primeiro momento de competição saiu das mãos de Yukiko Ueno. Foi ela a lançadora da equipa da casa na estreia e, como tal, pertenceu-lhe o primeiro lançamento da primeira metade do primeiro inning do encontro.

Com tantos primeiros, talvez seja de espantar que Yukiko Ueno esteja a dar as últimas. A lançadora tem 38 anos e é profissional desde 1999. Não foi o suficiente para estar nos Jogos Olímpicos na… Austrália, mas integrou a seleção nas edições de 2004, onde conquistou uma medalha de bronze, e de 2008, onde conseguiu o título olímpico em Pequim.

Treze anos depois, o softball regressou ao programa olímpico para a sua quinta edição. O título de 2008 foi o único não conquistado pelos Estados Unidos, enquanto o Japão tem um primeiro, um segundo e um terceiro lugares na prova.

Yukiko Ueno foi fundamental em duas dessas participações: em 2004 conseguiu um jogo de sete innings perfeito numa vitória sobre a China. O que quer isto dizer? Enquanto esteve em campo, as adversárias não conseguiram chegar uma única vez à primeira base. Perfeição, lá está. Algo que não aparece ao alcance de todos. Quatro anos depois, não conseguiu repetir a proeza (até porque o feito em 2004 foi inédito no softball olímpico) mas estava na sua melhor fase de sempre.

«Atingi o meu auge em 2008. Era uma jogadora completa. Agora estou a aproveitar o softball de uma maneira diferente. Ainda procuro bons resultados, mas já não tenho a mesma paixão de 2008. Contudo, não vou parar de jogar porque sinto que a equipa precisa de mim nos Jogos Olímpicos», afirmou.

E se a equipa precisa, Ueno corresponde em campo. Pelo menos assim foi na estreia. Na primeira prova destes Jogos Olímpicos, o Japão derrotou a Austrália por 8-1 e a veterana de 38 anos foi uma estrela incontornável. Num jogo com cinco innings, Ueno somou a vitória, eliminando 13 das 15 jogadoras necessárias. Sete foram eliminadas por strikes e permitiu apenas que quatro alcançassem as bases (duas através de hits e outras duas através de bolas).

Tem 38 anos? Sim. Mas Ueno continua a dar que falar e tornou-se mesmo a primeira estrela dos Jogos Olímpicos de Tóquio. No seu próprio país. É obra.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.