Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É Desporto

É Desporto

28 de Maio, 2020

Greg Louganis. O melhor saltador da história

Rui Pedro Silva

Greg Louganis

Norte-americano ganhou uma medalha olímpica pela primeira vez nos Jogos de Montreal, em 1976, quando tinha apenas 16 anos. Mas foi 12 anos depois, na Coreia do Sul, que escreveu uma página única na história dos saltos para a piscina ao conseguir a dupla dobradinha (1984 e 1988) com títulos na prancha e na plataforma. Impacto de Louganis foi ainda maior depois do embate sofrido durante a qualificação. Mas a história de Seul só terminou muitos anos depois.

Tinha tudo para ser apenas mais um norte-americano desconhecido do grande público. Os pais eram muito pobres e foram obrigados a dá-lo para adoção pouco depois de nascer, a 29 de janeiro de 1960.

A espiral de acontecimentos infelizes estava apenas a começar. A passagem pela escola foi traumatizante, não só pela ascendência samoana (era vítima de discriminação), mas também por uma dislexia que o impedia de identificar símbolos.

Se as coisas eram más na escola, pioravam em casa das famílias de adoção. Em 1994, em livro, Louganis revelou pela primeira vez que foi violado e alvo de abusos domésticos. Menor de idade e sem liberdade, Louganis optou pelos refúgios fáceis: o álcool e as drogas. Porém, uma ida a uma piscina na Florida mudou a sua vida.

«Quando o vi na prancha, soube que era um talento excecional», revelou Ron O’Brien, que o levou para o Alabama. A partir do momento em que Greg Louganis encontrou um lugar a que finalmente pôde chamar «lar», sentiu-se preparado para partir à descoberta do mundo e do prestígio internacional.

A primeira paragem foi nos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal, quando venceu a medalha de prata na plataforma. Localmente, continuou a bater recordes e a ganhar campeonatos, mas o espírito olímpico foi travado devido ao boicote dos EUA aos Jogos de Moscovo, em 1980.

Louganis ainda tinha um longo capítulo a escrever no maior evento desportivo mundial. Quatro anos depois, em Los Angeles, conseguiu um duplo triunfo em prancha e plataforma. Para Seul, nos Jogos Olímpicos de 1988, estava guardado algo inédito: tornar-se o primeiro saltador a conseguir as duas vitórias em edições consecutivas.

Ainda assim, a principal recordação de 1988 foi outra. Durante a fase preliminar, Louganis falhou o salto, bateu com a nuca na prancha e deixou a piscina cheia de sangue. Apesar da contusão, 35 minutos depois Louganis apareceu de novo em prova e a caminho do título olímpico.

A imagem correu mundo mas a polémica só chegou em 1994, quando revelou ser homossexual e diagnosticado como portador do vírus da sida antes dos Jogos de Seul. Começou a ser acusado de ter posto em risco os outros nadadores que saltaram para a piscina ensanguentada e só a intervenção de um médico especialista acalmou a comunidade.

O estilo único de Greg Louganis, que fez com que os chineses o tivessem filmado como modelo para a formação de futuros campeões, continua a ser abordado em conferências por todo o mundo: «Limito-me a contar a minha história. Quero ser relembrado como um saltador magnífico, mas acima de tudo como uma pessoa que deixou uma marca».

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.