Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É Desporto

É Desporto

01 de Junho, 2020

Fu Mingxia. Saltar para o estrelato com 13 anos

Rui Pedro Silva

Fu Mingxia

Carreira olímpica da saltadora para a água chinesa começou nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992. Tinha apenas 13 anos mas já levava consigo o título continental na prova por equipas em 1990 e a medalha de ouro no salto de plataforma a dez metros em 1991. Mingxia provou que a idade não contava para nada.

Nasceu a 16 de agosto de 1978. Poderia ter uma vida igual à de tantas outras crianças, sobretudo num país em que filhas raparigas eram vistas como surpresas desagradáveis, mas fez questão de provar que a China tinha um enorme talento entre mãos.

Em 1990, tinha acabado de fazer 12 anos quando integrou a equipa chinesa que venceu a prova por equipas nos Jogos Asiáticos, em Pequim. A estreia teve ainda outra promessa do que estaria para chegar, ao concluir a prova de plataforma de dez metros na terceira posição.

Os dados estavam lançados e o sucesso foi imparável. No ano seguinte, em Perth, foi campeã mundial e, quando chegou aos Jogos Olímpicos de Barcelona, ainda com 13 anos, as adversárias olhavam para ela como uma ameaça. E com razão para isso.

Naquele momento, tornou-se uma das campeãs olímpicas mais jovens da história, recompensando o esforço de anos do pai, Yijun, que a tinha ensinado a nadar no rio logo com cinco anos.

A infância de Fu Mingxia esteve longe de ser normal. Aos nove anos, e depois de uma experiência na ginástica, dedicou-se aos saltos a tempo inteiro e saiu de casa, rumo a Pequim. Os resultados foram imediatos.

Em Barcelona, a chinesa dominou completamente a prova e terminou com 461,43 pontos, à frente de Yelena Miroshina (411,63), que competia pela Equipa Unificada dos antigos estados soviéticos, e de Mary Ellen Clark (401,91), dos Estados Unidos.

A cidade da Catalunha foi apenas o primeiro passo rumo a uma aventura olímpica que só terminou em 2000, depois de dois títulos olímpicos em Atlanta-1996 e uma medalha de ouro e uma de prata em Sydney.

Pelo meio, depois da dobradinha de Atlanta (plataforma de 10 metros e prancha de três metros), decidiu interromper a carreira para estudar Economia. Aguentou dois anos até regressar à competição, por saudades e por estar a… engordar.

Cada um com as suas motivações.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.