Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É Desporto

É Desporto

26 de Julho, 2021

Faith Ogallo. Deixar tudo à procura de um sonho olímpico

Rui Pedro Silva

Faith Ogallo

Tentou o andebol, o basquetebol e estava determinada a procurar a sorte no râguebi mas Faith Ogallo só conseguiu mudar verdadeiramente a vida desportiva quando um treinador lançou a sugestão de tentar o taekwondo. Por causa da sua estrutura física.

A queniana de Nairobi era como uma carteira que andava de porta em porta à procura do prémio mais apetecido, numa mistura de CTT com o concurso televisivo 1, 2, 3 da RTP durante a década de 90. Bateu, bateu e nada aparecia. Até que de repente, com um desporto individual de combate, abriu caminho para concretizar o sonho olímpico.

Faith Ogallo tem 26 anos e começou a praticar taekwondo em 2018. Não se pode dizer que seja um amor de menina, mas foi claramente à primeira vista. Um ano depois, já estava a adiar exames universitários para disputar os Jogos Africanos em Marrocos. E não há dúvida de que foi por uma boa causa – conquistou a medalha de prata na sua estreia internacional, a competir na categoria de +73 quilos.

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio vai competir na categoria de +67 quilos. Será a segunda queniana no taekwondo e tem-se esforçado muito para garantir que não dá um único passo em falso. Numa modalidade em que o pé de apoio é tão importante, Ogallo teve fé e entregou-se de corpo e alma ao sonho de chegar ao palco mais importante do desporto mundial.

Tóquio-2020 tornou-se uma obsessão e não é de espantar que a partir de março deste ano se tenha praticamente enclausurado numa bolha anti-Covid para evitar qualquer tipo de percalço. Um centro de treinos queniano tornou-se a sua segunda casa e ninguém entrava ou saía sem um teste negativo.

Dia após dia, semana após semana, mês após mês, Faith Ogallo foi vendo os Jogos Olímpicos de Tóquio cada vez mais perto e agora, a 27 de julho, vai conseguir finalmente a sua estreia. A estudante de ação social, que desenvolveu uma forte consciência ambiental e que se tem mostrado muito ativa para que o Quénia possa cumprir o Acordo de Paris e alcançar o objetivo de redução de emissões de carbono até 2030, está preparada.

Foi para isto que trabalhou a sua vida inteira. Ou desde 2018, vá. Nunca é tarde para ter um sonho e não há nenhum que seja alcançado demasiado rápido.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.